Como podem ver estou fazendo algumas mudanças no fórum, por isso pode ficar um pouco instável ou bagudo ate que corrija todos os erros
Parceiros
Os membros mais ativos do mês
6 Mensagens - 21%
5 Mensagens - 18%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
1 Mensagem - 4%
Carregando...

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Usuário Nível 1
Usuário Nível 1
Sexo : Masculino
Mensagens : 110
Reputação : 0
Idade : 24
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Akira no Japão

em 7/11/2014, 3:47 pm
Akira no Japão

Ola queridos amigos Otakus blza? Ae Ô vou contar um pouco da minha aventura por 1 semana que passei no Japão! Isso mesmo no Japão! xD Foi uma permissão da minha existência ter pisado nas terras mais longínquas, que o mais longe que já fui antes é ter visitado na infância as casas dos meus avós paternos da região sul do Brasil em Paraná.

Em viagem digo que foi uma experiência um tanto diferente entrar no avião pela primeira vez, naquele momento não me passava o medo, talvez habitava um pouco sem eu tentar admitir isso, mas a sensação e a impressão de estar dentro de um ônibus largo, de ida não pude contemplar direito a visão da janela que estava realmente voando sobre os ares.

Sair do país e ir para outro lugar é como se fosse um salto contra as fronteiras que existem entre nós e os outros que convivem e residem neste mesmo planeta, mas que nem mesmo enxergamos a imensidão nem se quer da grandeza de onde nascemos também. Somos completamente tapados e ignorantes!
Estava de visita nesse pais do sol nascente, em caravana acompanhado junto com minha mãe. Fui o último a ter esse privilégio de visitar esse país, já que a maioria da minha família já teve essa oportunidade algumas vezes na vida, onde as raízes genealógica residem em minha características fisiológica. Mas digo que de cabeça e de alma sou completamente diferente do espírito japonês.

Por ter absorvido e convivido muito tempo em uma cultura diferente dos meus antepassados, mas que os costumes orientais ocorria o cruzamento com os costumes ocidentais, como também a contentar e alegrar de estar em um país que tem maior diversidade cultural, onde você não olharia apenas para japoneses, como alemães, portugueses, negros, espanhóis e entre outros.

Nesse viagem, sempre estive com o pensamento que aquilo era um sonho, pois o absurdo e iludir a si mesmo e considerar que é um lugar ideal e criticar o lugar onde você nasceu e vive, pois estava apenas de passagem por lá e não era permanente.

Tanto que não tinha como residir naquele pais bem diferente em relação aos costumes e comportamentos. Minha dificuldade e também meu falta de interesse de aprender o nihongo[1] como também o inglês, dificultou bastante na comunicação por lá.

O que me restava era comunicação por poucas palavras, estava me sentindo como se fosse índio, pelo fato de apenas acostumar com a linguagem nativa de onde nasceu, por essa falta de interesse de aprender a língua estrangeira. 

Bem que gostaria de compartilhar muitas coisas sobre a cultura japonesa, mas não estou afim de estender este texto, afinal somente conhecendo mesmo. Eu fui, vivi, conheci, senti e tudo mais, então somente quando abrir essa oportunidade de viajar por algumas semanas com um grupo de brasileiros em uma caravana ou que seja, abrace essa oportunidade. 

Só digo que foi uma experiência muito boa, renova nossa alma e voltamos mais revitalizado.

Você entrou nas águas termais (Ofurô)?

Sim! É algo bem diferente, em 1º vez admito que senti um pouco de vergonha, antes de você entrar nessas águas quentes, você tem que se banhar e fazer espumas e limpar o corpo para depois entrar. A temperatura do ambiente fora das águas termais é aquele frio chatinho, mas a 1º vez que entrei na banheira, todo aquele frio foi aquecido e aquela sensação como se tivesse dentro de uma sopa quente rsrs.

Como nunca tinha entrado em uma banheira com outras pessoas, é óbvio que e no mínimo de estranheza entrar, mas depois fui acostumando, mas que admito que prefiro mais ofurô do banheiro do hotel. 


Mas que alguma coisa me incomodava com aquela banheira, talvez pelo fato da minha cabeça estava a todo momento pensando na dificuldade que estava passando os paulistanos no Brasil. Era meio que os banhos um Luxo com L maiúsculo! Apesar que as águas assim que usado são sempre é reutilizado de várias e várias vezes, mas que acho que é justamente para banhos e limpezas, não sei se essas mesmas águas poderiam ser consumidas.

Como são as ruas do Japão?

Nossa é totalmente diferente daqui obviamente, aqui estamos acostumado atravessar mesmo com sinal verde e estar as ruas vazias ou as vezes sair correndo. Lá mesmo estando o farol verde e estando vazia, os japoneses tem costume de esperar, e realmente as vezes os carros apareciam de repente se você quebrasse essa regra.

As ruas são muito limpas, típico de países desenvolvido. Quem disse que não tem pichação esta um pouco cego, é um sinal bem raríssimo por lá, mas sempre tem umas marquinhas de alguns maloqueiros, apesar que diferente daqui que conseguem alcançar prédios e casas altas.

Tiger o que você poderia indicar se alguém fosse lá?


Depende do que você quer, se justamente para fazer compras materiais, você pode ir nas lojas de Tokyo, os japoneses atendem muito bem os estrangeiros, alem de acertar o dinheiro certinho na hora de fazer as compras. Uma loja muito bom para se comprar coisas tecnológicas é num lugar chamado akihabara, lá e completamente o mundo dos otakus. É uma pena que não pude da uma passada por lá.



Também recomendaria apreciar a natureza das regiões do Japão, principalmente o cartão postal do mesmo que é o Monte Fugi. E também conhecer um pouco as casas antigas japonesas, para entender um pouco sobre os tempos antigos de lá.

Como é a comida no Japão?


Tem quem pensa que os japoneses só comem sushi, pelo contrário. Eles comem outros tipos de pratos, mas que ao meu ver o que mais me apreciou, foi alguns lamens[2], principalmente da chegada por lá. Ter saboreado um lamen de um camarão enorme envolvido em uma farinha de arroz, o caldo para quem já teve a oportunidade de experimentar udon[3] , já vai ter mais ou menos idéia do que estou querendo transmitir. 



Quando digo lamens, não é aqueles instantâneos que estamos acostumado a comer, sendo que até tem, mas que admito que enjoei de comer esses instantâneo, nada melhor que tomar missoshirô [4] de vez em quando ou tomar udon.

Lá você não vai encontrar Yakissoba ou pastel, pois esses mesmos alimentos se origina da China. Então se for tirar sarro de algum asiático quando se ver vendendo pastel, vá trollar com um chinês e não com um japa que não tem nada haver com pastel de flango.

Bom é só isso que eu quero deixar por aqui, eu não sinto orgulho das minhas raízes e nem mesmo onde nasci. Prefiro dizer que sigo como uma pessoa que prefere apreciar o universo todo, sem restrições, barreiras e diferenças culturas. Por enquanto prefiro estar aqui no Brasil, tem quem reclame ainn mimimim e mimimi aqui, Brasil é uma bosta e mimimi e mimimi. Só digo uma coisa: Viaja um pouco cara! Faz bem para alma!

Mas cedo ou tarde você vai ter que voltar no país onde você nasceu e contenta - lá, pois admito que no meu caso, não consigo acostumar a viver em outro país, principalmente a alimentação é diferente além das pessoas. Por mais que dizem que somos seres de hábitos, apesar que por enquanto não tenho interesse de sair de novo do Brasil.


Vejo que não existe lugar perfeito, a civilidade de um povo vai mudando conforme o tempo, além da lapidação coletiva e da necessidade de se espalhar e depois juntar por outros lugares, e nenhum lugar estar apto a permanecer eternamente, mas tudo de passagem, se não é pela natureza, como também pelos conflitos ou mudança entre um grupo dentro do próprio país ou estado.

Dicionário

nihongo[1]: O nome japonês para a língua é nihongo (日本語?). O kanji 日 designa o sol, e o kanji 本, aqui, significa "origem". Essa designação para o Japão vem da China devido à posição geográfica relativa entre os dois países — é daí que vem a expressão País do Sol Nascente. Os kanjis entraram na sua maioria por intermédio da Coreia.

lamens[2]: Ramen (em japonês: ラーメン, らーめん, 拉麺, 老麺, 中華そば) ou lamen é um alimento japonês de origem chinesa composto por filamentos longos de massa alimentícia mergulhados em caldo extraído de verduras, legumes, carcaça suína, bovina, de aves (frango) ou frutos do mar, temperados com shoyu, sal ou missô e decorados comumente com carne de porco, cebolinha e broto de bambu.

udon[3]: Udon (em japonês: うどん ou 饂飩) é um tipo de macarrão grosso feito de farinha, popular na culinária japonesa. Tempura Udon
Udon é servido normalmente como sopa, em caldo quente à base de dashi, shoyu e mirin. Sobre o udon básico, são acrescentados um ou mais ingredientes, e estes ingredientes dão origem a vários tipos de udon. A maior parte deles leva negi (cebolinha) picada.


missoshirô[4]: Sopa de missô (em japonês: 味噌汁|, transl. missoshiru) é um prato da culinária japonesa, consumido costumeiramente com frequência pelos japoneses. Normalmente é preparado com soja, hondashi, tofu, cebolinha; algumas vezes acrescentam-se outros legumes. O misoshiru é servido antes do prato principal e deve ser consumido quente. A palavra missoshiru tem como significado caldo de soja fermentada, formada por duas palavras onde misso significa "soja fermentada" e shiru, "caldo".

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum