Como podem ver estou fazendo algumas mudanças no fórum, por isso pode ficar um pouco instável ou bagudo ate que corrija todos os erros
Parceiros
Os membros mais ativos do mês
6 Mensagens - 21%
5 Mensagens - 18%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
1 Mensagem - 4%
Carregando...

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Medalhas De Ouro: : 1
Sexo : Masculino
Mensagens : 64
Reputação : 0
Idade : 23
Localização : Belém/PA
Ver perfil do usuário

Serial-K (Roteiro)

em 13/8/2012, 5:23 pm
Yo!

Aqui está um roteiro de ficção científica ^^

Sinopse:
Spoiler:
Ken nasceu com uma deficiência que quase custou sua vida. Seus pais, famosos cientistas, o salvaram usando sua recente pesquisa, uma nanotecnologia chamada: Valrus. Num futuro caótico e apocalíptico, Ken terá que vingar seus pais e salvar a humanidade.

Serial-K - Capítulo 1
Spoiler:
“...Valrus...”

“Esse é o nome da tecnologia que meu pai, o Dr. Dalton, e minha mãe, a Dra. Lisa, desenvolveram”

“Uma nova espécie de nanotecnologia que tende a se parecer com as células do corpo humano, só que mais resistentes. Dessa forma, podem-se criar tecidos e órgãos, muito semelhante ao humano. Elas são tão semelhantes que conseguem se desenvolver junto com o organismo”

“Meu pai e minha mãe pesquisaram isso para o bem da humanidade, em favor dos outros”

“Eles eram um casal feliz, e mais ainda... Porque a Dra. Lisa estava grávida do seu primeiro filho, o que deixava meu pai mais orgulhoso ainda”

“Porém, um fato inesperado mudou isso. A criança veio a nascer sem o braço direito e com isso, poderia levar o recém-nascido à morte em alguns dias”

Página 2

“Desesperado e inconformado com a noticia, o Dr. Dalton tomou uma decisão. Usar seu filho como primeira cobaia no projeto Valrus”

Dr. Dalton: Eu irei lhe salvar, meu filho.

“Com a criança no colo, ele a levou ao seu laboratório onde projetou um novo braço com células Valrus, e o colocou no seu filho”

“Depois de alguns dias, não houve qualquer problema e o corpo do bebê não rejeitou o novo braço que recebera”

“Isso salvou minha vida...”

“Depois de uma discussão, meu pai e minha mãe resolveram que eu devia ficar em observação no laboratório deles. Eu tinha sido uma experiência bem sucedida e necessitava fazer alguns testes e observações para coleta de dados, para mostrar a sociedade cientifica e ao mundo, que a tecnologia Valrus é totalmente segura e benéfica”

“Eu não entendia isso, eu só queria ficar mesmo ao lado dos meus pais”

Página 3

“No final de cada dia, eu sempre fazia uns testes no laboratório do meu pai. Não eram testes comuns, eram testes para saber a total capacidade e habilidade do meu braço e como eu estava reagindo com ele, usávamos espadas, pistolas e me faziam carregar determinados pesos Tudo isso eu achava divertido, pra mim era uma grande brincadeira. Era certo que eu não era igual as outras crianças, mas eu não ligava para isso. Eu gostava de estar com meus pais, no laboratório, e pra mim isso bastava”

Dr. Dalton: Ken, filho, o que nós fazemos aqui é tanto para seu bem, como para o bem de toda a humanidade. Essa tecnologia que esta no seu braço pode ser o inicio de uma grande coisa, que poderá salvar muitas vidas.

Ken: Eu sei, pai. Eu só quero estar do seu lado e da mamãe.

*Ken responde com um lindo sorriso*

Página 4

Dra. Lisa: Ken! Querido, acabamos os testes por hoje, vá se vestir. Iremos daqui a pouco visitar o Conselho. Você vem conosco.

Ken: Certo! Mãe

*Ken, Dalton e Lisa estão em uma sala de testes, Ken está segurando uma espada na mão direita*

Dr. Dalton: Filho, você pode deixar a espada comigo... Vá se vestir, ande.

*Ken sai da sala, deixando Dalton e Lisa*

Dra. Lisa: Dalton, eu não sei, amor. Eu não quero mais ver meu, bebê, carregando esses tipos de coisa e nem fazendo mais esses testes... Ele não é uma cobaia, ele é nosso filho.

Página 5

Dr. Dalton: Eu sei, querida. Te garanto que todos esses testes acabam hoje, a partir de amanhã poderemos ser uma família normal. Apresentaremos os dados que colhemos nesses anos, em relação ao Valrus, e estou confiante de que nosso projeto irá ser aprovado pelo Conselho.

Dra. Lisa: Eu também espero... Eu não aguento mais ver Ken segurando isso.

*Lisa olha com pesar para a espada que ela segura nas mãos*

“Fomos ao Conselho, eu estava junto mas entendia pouco da minha função ali, naquele lugar. Meu pai discursava perante a uma pequena multidão de pessoas, minha mãe estava ao meu lado, segurando minha mão. Minha mãe parecia nervosa”

Página 6

Dr. Dalton: Com base na nossa pesquisa e nos resultados obtidos podemos afirmar, senhores, que o Valrus não é danoso ao ser humano podendo ser usado em diversas aplicações para salvar vidas e melhora-las também.

*Vários murmúrios no salão. Até que um senhor ancião se levanta*

Ancião:Nessa época de esplendor tecnológico que nossa sociedade vive. Nunca ouvimos ou vimos tal pesquisa que se focasse tanto no bem estar do ser humano. O Conselho vê a pesquisa com bons olhos e pela prova viva que esta diante dos nossos olhos, não ha como negar. O Conselho autoriza a produção e comercialização das células Valrus, e parabeniza o Dr. Dalton e a Dra. Lisa pela brilhante pesquisa. Vocês tem nosso reconhecimento e honrosamente receberão, um lugar dentro do Conselho.

“Minha mãe, ao meu lado, ficou mais aliviada. Enquanto um estranho sujeito aparece ao meu lado”

Sujeito: Ora, se não é o jovem Ken, nossa como você cresceu, hein?

Página 7

Dra. Lisa: Dr. Gray, quanto tempo. O que lhe traz ao Conselho, veio apresentar alguma pesquisa sua?

Dr. Gray: Já faz um tempinho mesmo, Doutora. E, sim, eu vim apresentar um trabalho meu que eu já venho desenvolvendo há alguns anos... E preciso da autorização do Conselho para o por em pratica. Ah! Meus parabéns! Para você e seu marido pelo sucesso nas suas pesquisas... Projeto Valrus, huh?!

*Dr. Gray olha para o braço de Ken*

Dr. Gray: Realmente algo notável... Bom, vejo que é minha vez de discursar lá na frente. Já vou indo, adeus.

*Dr. Gray se dirige para o meio do salão enquanto Dalton vem na direção de Lisa e Ken. Ele dá um forte abraço em Lisa e Ken*

Página 8

Dr. Dalton: Pronto! Finalmente, seremos uma família de verdade. Nada mais de testes ou experiências para você, meu filho.

Ken: Entendo, pai. E eu só quero que você saiba que eu amo muito, o senhor e a mamãe.

Dra. Lisa: Nós também amamos muito você, filho.

*Abraço em família. Ao chegarem em casa, Ken vai para o seu quarto. Ele esta exausto do dia que teve e resolve deitar um pouco. Sua mãe esta no quarto e lhe cobre com o coberto*

Dra. Lisa: Durma bem, Ken.

*Aos poucos, Lisa vai fechando a porta do quarto, deixando- o em total trevas. Ken dorme. Depois de um tempo, Ken é acordado por seu pai, que esta com uma expressão de assustado no rosto, existe muito barulho lá fora, de armas e gente gritando*

Dr. Dalton: KEN! KEN! Acorda! Precisamos sair daqui, vamos!!

Página 9

Ken: Hãn... O que foi, pai?! Que barulho todo é esse lá fora? O que está acontecendo?

Dr. Dalton: Nada de perguntas agora!! Vamos, AGORA!!

*Ken é puxando da cama por seu pai. Eles andam pela casa a toda pressa. A casa esta toda fechada e as portas e janelas estão todas bloqueadas*

Dra. Lisa: Acho que não vai dar pra sairmos... Estamos presos aqui, Dalton... Só é uma questão de tempo até eles ...

*Nesse instante, algo empurra com toda a força a porta da frente, mais não consegue entrar*

Dra. Lisa: Meu deus, são eles... Eles chegaram.

Página 10

Ken: Mãe, o que tá acontecendo, eu to começando a ficar com medo.

*Lisa abraça seu filho*

Dra. Lisa: Não, meu filho, não fique com medo.

*Novamente, a porta é forçada*

Dra. Lisa: Precisamos esconder o Ken...

Dr. Dalton: Leve-o ao abrigo subterrâneo que fica no armário da cozinha e sele a porta depois... Eu vou ganhar um pouco de tempo.

Dra. Lisa: O que você vai fazer?!

Ken: Pai, to com medo!

*Dalton se ajoelha e olha fixamente para Ken, com um olhar tranquilo e sereno, ele põe a mão na cabeça de Ken*

Dr. Dalton: Ken, não há nada a temer. Iremos te salvar, meu filho. Eu só peço que você seja forte, ok? Agora, vá com sua mãe, rápido!

Página 11

*Dalton se dirige a uma katana que esta pendurada na parede, perto de um monte de retratos de família*

Dr. Dalton: Vão! Agora!

*Lisa puxa Ken e o leva para a cozinha, ela abre o armário, e na parte de trás tem uma porta secreta, feita com aço blindado. Ela abre e Ken entra. Ela se ajoelha e olha nos olhos de Ken*

Dra. Lisa: Filho, fique quietinho aqui. Mamãe já volta pra te pegar.

Ken: Mãe! O que está acontecendo?

Dra. Lisa: Mamãe lhe ama muito, querido.

*Lisa fecha a porta, deixando Ken na mais absoluta escuridão. Ken escuta os barulhos, ele ouve seu pai gritando de dor, e depois sua mãe, ele ouve também tiros e engrenagens*

Ken: Pai... Mãe...

Página 12

*Ken sente um enorme impacto, no lado de fora. Até que uma enorme energia ascende fazendo com que Ken bate-se sua cabeça em um dos lados do abrigo. Ken desmaia*

*Depois de um tempo, Ken empurra a porta blindada e a abre com facilidade. Ele esta muito tonto e sentindo muita dor no corpo. Ao olhar seu redor, percebe que tudo, sua casa, seu bairro, sua cidade toda esta em ruínas e deserta, com chamas e cadáveres pelo chão*

Ken: O quê...aconteceu aqui...Pai!! Mãe!!!

Serial-K - Capítulo 2
Spoiler:
[Página 1

*Ken começa a andar cambaleante, pelos destroços daquilo que foi sua casa, uma hora atrás. Ele encontra só entulho, até que algo o chama atenção, a katana do seu pai. Ele a pega e começa a chorar*

Ken: Pai!!! Mãe!!!

*Nesse momento, um enorme robô surge e direciona-se para Ken, ele carrega os corpos do Dr. Dalton e da Dra. Lisa, todos mortos. Ken fica em estado de choque*

Ken: o que... você fez com meu... Pai e minha Mãe!!

Página 2

*Ken saca a katana e parte pra cima do robô, mas não surte muito efeito. A armadura do robô é muito resistente. O robô lhe aplica um golpe na barriga. Ken e arremessado contra um pilar da sua casa que ficara de pé, ele deixa a katana cair. Ken desmaia, mas antes de perder a consciência, observa um homem, correndo na direção do robô, o homem pega a katana e com um ataque ele finca a katana no pescoço do robô. Que entra em curto e para de se mover*

Ken: pai... mãe...

*O homem se aproxima de Ken, que esta no chão*

Homem: Calma, vai ficar tudo bem.

*Ken desmaia. Ao acordar, ele esta em uma cama improvisada, com panos e almofadas. Seu corpo esta cheio de ataduras e curativos, existe uma singela vela iluminando o ambiente. Ele ainda sente algumas dores no corpo. Ken se levanta e fica sentado na cama. Até que o homem de antes entra no que seria um quarto improvisado*

Página 3

Homem: Oh! Acordou. Pensei que já era tarde demais...

Ken: Quem é você? O que está acontecendo lá fora? E ONDE ESTA MEUS PAIS???

Homem: Calma, uma coisa de cada vez. E não se mexa muito senão seus ferimentos irão abrir.

*O homem, pega um banquinho e se senta próximo da vela que esta numa espécie de caixote*

Homem: Meu nome é Oliver, eu sou um dos poucos sobreviventes do que foi um “Apocalipse robótico”.

Ken: Apocalipse robótico?

Página 4

Oliver: Aconteceu, muito repentinamente, as máquinas e robôs em geral começaram a ficar fora de controle...Foi um ataque no mundo todo, cidades e países foram todos massacrados. Bilhões de pessoas foram mortas rápidamente... entre elas esta sua família, Ken. Sinto muito...

*Ken começa a chorar e se encolhe, esconde o rosto entre seus braços*

Oliver: Quando eu encontrei você, naquela hora, já havia se passado alguns dias, desde o inicio do “Apocalipse robótico”. E também, já faz alguns dias que você está desmaiado... Pensei que já estava morto, você é bem forte, garoto.

Ken: Meu pai disse que era pra eu ser forte...

Oliver: Existe algo que você precisa saber ainda. Alguns dias eu consegui me comunicar com a resistência humana. Eles me contaram que, na verdade, a causa dos robôs se rebelarem contra os humanos, não foi puro acaso, e sim que existia alguém os controlando, usando uma tecnologia muito nova e avançada. Essa pessoa tinha todos os robôs ao seu comando, ela é o real responsável por tudo isso...

*Ken levanta o rosto e olha para Oliver*

Oliver: Essa pessoa é o famoso Dr. Gray.

*Ken fica espantado e chocado, seu rosto não consegue conter a raiva que acaba de ascender no seu corpo*

Página 5

Ken: Dr. Gray...Dr. Gray... é o responsável pela morte dos meus pais, ele é responsável pela destruição de tudo...

*Ken começa a se lembrar da primeira vez que encontrara com o Dr. Gray, no Conselho. E seu rosto, sua face, aquele sorriso sínico, aparece milhões e milhões de vezes, na cabeça de Ken*

Oliver: Sim... Dr.Gray... Sabe, eu sou um antigo fuzileiro, tenho treinamento em diversões tipos de combate e armas. Já que teremos que ficar aqui escondidos e sobrevivendo até a Resistência chegar, eu poderia lhe ensinar alguma coisa que..

*Ken imediatamente salta da cama e se volta para Oliver, cerrando os punhos. E com um olhar de raiva na face*

Página 6

Ken: Quero que você me ensine tudo. Quero aprender tudo. Eu irei vingar a morte dos meus pais. O Dr. Gray irá pagar pelo que fez, a mim e a todos.

*Oliver se levanta*

Oliver: Certo, então... Começaremos quando seus ferimentos sararem...

Ken: EU JÁ ESTOU MELHOR! QUERO COMEÇAR HOJE MESMO!!

*Ken tenta andar em direção de Oliver, mas acaba cambaleando. Oliver olha nos olhos de Ken, e vê a fúria explodindo sem parar*

Oliver: Hoje não. Começaremos amanhã cedo. Trate de descansar hoje, você ainda não esta em condições, nem de andar direito.

*Oliver para antes de sair pela porta*

Oliver: Eu sei bem o que você esta sentindo, mas te garanto que matar ele não te trará paz. Como fuzileiro, eu lhe asseguro isso.

Página 7

*Ken e Oliver treinam de dia e de noite, muitos dias se passam. Eles sempre escondidos entre as ruínas de um antigo prédio. Passam-se dias, meses e anos*

“4 anos depois”

*Um enorme robô de patrulha esta andando pelas ruínas. Quando, de repente, um homem salta do alto de um prédio meio destruído. Ele é bem ágil e com uma sacada de espada tenta aplicar um golpe no robô por cima. Mas, o enorme robô bloqueia o ataque. Então, o homem avança novamente, mas o robô começa a atirar com sua metralhadora embutida. O homem se protege atrás de uma enorme pedra. Ele veste uma roupa feita de panos velhos que cobrem até seu rosto. O robô então para de atirar e se aproxima da pedra, com um golpe, ele a destrói por completo. O homem não está mais lá. Ele aparece por cima e com um golpe de katana perfura o robô por trás abrindo um enorme buraco, o robô cai. Alguém observa o homem que estava lutando com o robô*

Página 8

Oliver: Parece que os reforços e ajustes que eu fiz na sua katana valeram a pena, huh?

*O homem que lutara com o robô tira um pouco do pano da face, revelando seu rosto*

Ken: Oliver...

Ken: Realmente, não sei o que você fez, mas a deixou muito resistente e afiada. Veja, consigo ate derrotar um “Magnus 08”, a lamina penetrou até com muita facilidade a armadura.

Oliver: Isso foi por causa do seu treinamento, Ken. E ao que parece seu braço direito se desenvolve diferente do que um braço normal, ele é mais forte e responde mais rápido aos movimentos... Deve ser algo relacionado às células Valrus.

*Ken fica olhando sua mão direita*

Ken: Esse braço e essa katana são uma lembrança deixada pela minha família. Com eles, vingarei as mortes causadas pelo Dr. Gray. Sinto que já estou pronto...

Oliver: Calma, devemos esperar a Resistência chegar, para depois pensarmos em uma estratégia de ataque.

Ken: Esperar?! Estamos esperando a 4 anos! E nada deles aparecerem até agora! Eles pararam de nos mandar mensagens a 2 anos atrás, não sabemos nem se eles ainda estão vivos.

Página 9

Oliver: Ken, você tem que ver que aqui é o marco zero, não é fácil chegar até onde estamos. Temos é muita sorte de conseguirmos sobreviver até agora.

Ken: Por isso, precisamos atacar logo. Sabemos onde Gray esta, se conseguirmos destruí-lo, poderemos salvar o resto da humanidade, ou pelo menos, abriremos uma brecha para a Resistência iniciar seu ataque.

Oliver: Não é tão simples assim, Ken. O melhor a se fazer agora, é continuar sobrevivendo e aguardar a Resistência cheg...

*Nesse instante, o robô “Magnus 08” que estava jogado próximo onde Ken e Oliver estão, se levanta parcialmente e aciona a metralhadora embutida, Oliver nota e empurra Ken para longe*

Oliver: Ken!! Cuidado!!

Ken: Oliver!!! Nãããão!!!
Página 10

*O robô metralha Oliver, com vários tiros. Ken rapidamente parte pra cima do robô e com seu braço direito aplica um super soco na cabeça do robô que quebra em mil pedaços. Depois, ele, volta correndo para socorrer Oliver*

Ken: Oliver! Oliver! Vamos, resista! Eu vou te levar para o abrigo e vai ficar tudo bem.

Página 11

Oliver: Ken..urgh! Esquece, não adianta...ah! É o fim, pra mim. Mas, ainda você pode lutar...Você, Ken... Pode salvar a humanidade... Sobreviva até lá... Deixo em suas mãos.

*Oliver morre nos braços de Ken. Lágrimas começam a escorrer no seu rosto*

Ken: AAAAAAAAAAAHHHHHH!!!!

Página 12

*Com esse grito, Ken chama a atenção de vários robôs que se aproximam. Ken se levanta e pega sua katana. Ao olhar, seu redor, vários robôs estão o cercando. Ken lança um olhar vingativo e de raiva mortal*

Ken: Malditos... Eu vou acabar com todos vocês.

Página 13

*Nesse instante, vários robôs partem pra cima de Ken. Ken saca sua katana e aniquila um por um, golpes rápidos e fatais, Ken entra em um estado de possessão vingativa. No fim, só se vê Ken, em pé, em cima de uma pilha de sucatas robóticas. Até que um chiado, vindo de uma cabeça de um dos robôs que está no chão, chama a atenção de Ken*

Cabeça do robô: ZZZZZZ.... Ora, ora, se não é o jovem Ken. Ainda está vivo, huh? Meu parabéns, por ter sobrevivido todos esses anos.

Ken: Quem é você?

Serial-K - Capítulo 3 (final)
Spoiler:
Página 1

Cabeça do robô: Claro, que você não se lembra. Ainda era uma criança quando nos vimos a primeira vez...ZZZZZZZ... Na sala do Conselho...

*Ken fica tenso por um momento*

Ken: Gray...

Cabeça do robô: Pensei que você havia sido morto junto com seus pais. Sabe, eu mandei aquele robô especificamente, na sua casa para lhe buscar, naquele fatídico dia. Você é um espécime raro, Ken. Suas células Valrus, são uma coisa que estimula minha curiosidade e eu as quero estudar.

Ken: Você matou meus pais...

Cabeça do robô: ZZZZZZZ... Saber que você esta vivo, me alegra. Assim posso fazer meus experimentos com uma cobaia ainda viva. O que acha?

Ken: Você destruiu tudo...

Cabeça do robô: Zzzzzzz.. Ora, Ken, não seja tão dramático. No caminho do progresso, são necessárias algumas perdas. Pretendo criar um novo mundo, porém preciso saber mais da tecnologia que você carrega no seu braço.

Ken: Eu irei mata-lo... Escutou bem, eu vou te encontrar...E IREI MATAR VOCÊ!!

*Ken dá um super soco usando seu braço direito na cabeça do robô. Agora, Ken está no abrigo, ele se prepara, pega algumas granadas, pega sua katana, dá uma olhada num mapa, que esta jogado em cima da mesa, até que uma espécie de rádio antigo começa a chiar. Uma voz audível aparece*

Página 2

Rádio (voz): ZZZZZZZZ... Oliver... Responda... Oliver, você esta aí ainda?

*Ken pega um pequeno microfone*

Ken: Aqui quem fala é Ken. Oliver morreu em combate. Sou agora o único sobrevivente no marco zero.

Rádio (voz): ZZZZZZ... Ken... Aqui é a Resistência... Estamos a alguns quilômetros do marco zero. Iniciaremos hoje o ataque contra a Torre. Vamos ficar ao norte, nas colinas. Temos muito homens e armas, mas toda a ajuda é bem vinda.

Ken: Foi mal, soldado. Mas, eu irei atacar hoje a Torre, sozinho.

Rádio (voz): ZZZZZ... Isso é suicídio, soldado. Espere reforços.

Ken: Soldado, eu estou lutando, antes de tudo, pela minha vingança. Através dela, poderei salvar a humanidade, caso não, deixo em suas mãos. Qual é seu nome, soldado?

Rádio (voz): zzzZZZ... Dean.

Ken: Dean, hoje, mais que tudo, lutaremos pela nossa sobrevivência. Às vezes, para sobreviver, deve-se botar sua própria vida em risco. Ponho a minha hoje, para que amanhã, você não precise por a sua... Se meu ataque for bem sucedido, as máquinas ficaram desorganizadas e abatê-las será mais fácil. Caso, contrário, bom... provavelmente estaremos perdidos.

Rádio (voz): zzzzzzz... Que Deus nos ajude...

Ken: Cambio desligo.

Página 3

*Ken agora parte com toda a sua velocidade em direção a enorme Torre que esta no centro da cidade. Ken na medida em que se aproxima, o número de robôs aumenta e ele precisa ser mais furtivo. Ken se depara com uma entrada de esgoto, que esta sob uma pedra. Ele a empurra, e desce. Ken acende um bastão sinalizador para enxergar em meio à escuridão do esgoto. Ken abre o mapa que trouxe consigo*

Ken: Aqui, a entrada.

Página 4

*Ken dá um soco na estrutura metálica que veda a entrada. Ken sobe, agora, ele esta em uma enorme sala semelhante a algum laboratório antigo e mal cuidado. Ken sai da sala e acha um antigo elevador, e com sua katana, ele abre a porta do elevador, Ken sobe em cima do elevador e cortar a corda, o elevador cai, mas Ken segura em outra corda que o eleva a uma grande velocidade, para cima. Antes de chegar no topo, ele solta a corda, e consegue arrombar a porta do ultimo andar da Torre. Ken agora esta, dentro de uma enorme cúpula, onde existe vários computadores, e uma enorme torre transmissora que acaba fora da cúpula*

Ken: Então é daqui que Gray os controla, huh?

*Alguém se aproxima*

Voz: Não, jovem Ken. Eu os controlo daqui.

Página 5

*Ken olha para trás e vê Gray apontando para sua cabeça. Existe vários fios saindo da parte de trás do seu crânio, o fim desses fios vão direto para os computadores, espalhados pela sala*

Dr. Gray: Eu os controlo da minha mente.

Ken: GRAAAAAAAAAY!!!!

*Ken parte para cima de Gray e lhe aplica um soco, mas Gray se defende do soco com uma mão e retribui com uma descarga elétrica vinda do seu corpo*

Ken: AAAAAAAAHHHH!!!

*Ken cai no chão e Gray o levanta pelo pescoço com uma única mão*

Dr. Gray: Eu fiz algumas mudanças em mim durante esses tempos. Eu me tornei mais robô do que humano. Antes deu apaga-lo quero que você veja algo interessante.

Página 6

*Ken olha para a porta de entrada da sala e vê dois robôs, eles têm o rosto dos seus pais*

Ken: Urgh! Maldito... O que você fez..

Dr. Gray: A tecnologia Valrus é um enigma para mim, desde do dia em que eu o vi, no Conselho, eu sabia que aquilo era especial, uma tecnologia não orgânica que interage com perfeição em seres humanos, realmente algo fascinante. Depois que eu vi que além de substituir partes do corpo, ela também os melhora em até 200%. Desse modo, poderíamos criar super humanos. Você já imaginou um exercito de super humanos ao seu comando. Algo que só uma pessoa gananciosa como eu pensaria. Eu já havia criado um sistema de controle que unificava todos os robôs existentes. Eu usei isso, para iniciar o “Apocalipse robótico”, o próximo passo era a nova era de super humanos, usando a tecnologia Valrus. Minhas tentativas logo fracassaram nos primeiros testes, mostrando que precisava de uma cobaia bem sucedida para eu colher meus dados. E você é essa cobaia, Ken. Preciso do seu braço, para iniciar minha era.

Ken: Ah!....E o que os meus pais tem a ver com isso?

Página 7

Dr. Gray: Eu posso ser um gênio, Ken, mas a tecnologia Valrus ainda só pode ser manuseada com perfeição pelos seus criadores originais. Por isso, eu precisei transplantar os cérebros dos seus pais e inseri-los nos robôs para trabalharem para mim.

Ken: Você é um monstro.

Dr. Gray: Eu sei! Vamos começar os testes.

*Dr. Gray aplica outra super descarga elétrica em Ken*

Ken: AAAAAAAAAAAAAHHHHH!

Dr. Gray: Com uma cobaia desmaiada é mais fácil de trabalhar, HAHAHAHAHAHA!

*Ken olha para os robôs dos seus pais, e lembra da sua infância, lembra do dia em que seu pais foram mortos, lembra de Oliver*

Dr. Dalton (flashback): “Você precisa ser forte, Ken”

Dra. Lisa (flashback):”Mamãe lhe ama muito, querido”

Oliver (flashback):”Deixo em suas mãos”

Página 8

*Ken puxa da roupa uma granada e tira o pino, ele joga embaixo do Dr. Gray. Ken aplica um chute na cara do Gray que faz soltá-lo. Ken se afasta e a granada explode*

Ken: Morre maldito...

Dr. Gray: Achou que seria tão fácil assim, Ken.

Ken: Claro que não... Mas era preciso fazer isso antes de começarmos nossa luta.

*Ken tira a camisa e mostra um cinto com várias granadas amarradas. Ele puxa um fio que tira todos os pinos de uma vez e arremessa para perto dos computadores*

Dr. Gray: Espera! Não!

*As granadas explodem. A cúpula no topo da torre fica toda destruída. A Resistência que já estava invadindo a cidade e destruindo alguns robôs, veem a grande explosão*

Dean: Ken...
Página 9

*Dean se vira para os outros soldados*

Dean: Vamos!!! Homens! É a nossa chance!!

*Os soldados continuam a invadir mais e mais, indo em direção a Torre. Enquanto que no alto da Torre, em meio aos destroços, Ken se levanta, ele está ferido*

Ken: Ah!...Ah!...então é isso...

*Mas de trás dele surge Dr. Gray que lhe segura pela cabeça com as duas mãos e aplica uma mega descarga elétrica*

Ken: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHH!

Dr. Gray: Maldito!! Você estragou tudo!

*Então algo, segura o Dr. Gray pelas costas e o imobiliza*

Dr. Gray: O que?! O que é isso?!

Página 10

*São os robôs do Dr. Dalton e da Dra. Lisa, seus pais, que estão imobilizando o Dr. Gray*

Dr. Gray: O que significa isso?!!

Dr. Dalton (robô): .... Ken... Agora...

Dra. Lisa (robô): ....rápido....querido..

*Ken olha aquilo e pega sua katana e se levanta*

Ken: Pai... Mãe... me perdoem.

Dr. Dalton (robô): estaremos...sempre... com você.

Página 11

*Ken parte pra cima do Dr. Gray e lhe aplica um golpe de katana que acaba pegando também nos robôs. Dr. Gray cai no chão sem vida enquanto Ken deixa a katana cair no chão e se ajoelha perto do corpo androide dos seus pais*

Ken: Pai, mãe. Acabou. Finalmente.

Página 12

*Embaixo da Torre, os soldados da Resistência comemoram a vitória sobre os robôs que caem um por um no chão*

Dean: A luta pela sobrevivência acabou, Ken. Nem uma vida será mais posta em perigo.

Página 13

*Do alto da Torre, Ken olha para o horizonte e admira os raios de sol da manhã*

Ken: O apocalipse chegou ao fim.
avatar
Moderador
Moderador
Sexo : Masculino
Mensagens : 638
Reputação : 7
Idade : 20
Localização : RJ
Comentários : Tô voltando...

Ficha do personagem
Tabela de teste:
Tabela de teste2
2
Ver perfil do usuáriohttp://rrithisousa.blogspot.com

Re: Serial-K (Roteiro)

em 13/8/2012, 7:04 pm
cara ta muito boooom!
txto sem erro nenhum muito explicativo mostra bem o cenario!
gostei demais!
espero ver outros roteiros seus!

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
A dor acelera o crescimento.
avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Medalhas De Ouro: : 1
Sexo : Masculino
Mensagens : 64
Reputação : 0
Idade : 23
Localização : Belém/PA
Ver perfil do usuário

Re: Serial-K (Roteiro)

em 13/8/2012, 8:57 pm
Yo!

Valeu Cool Constrangido

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Meus roteiros:
Spoiler:
Roteiro: Serial-K
Roteiro: G.A.I.A
Roteiro: Dragonom
Roteiro: Shibo Yugi
Roteiro: SOS Love Spirit
Roteiro: Dead Zone Zombie
Roteiro: SMS For Love
Roteiro: Jubileus Seven
Roteiro: D-Tecnolife
Roteiro: Yume no Kami
Usuário Nível 5
Usuário Nível 5
Sexo : Masculino
Mensagens : 878
Reputação : 10
Idade : 23
Ver perfil do usuário

Re: Serial-K (Roteiro)

em 14/8/2012, 9:01 am
mto bom! Very Happy Very Happy
é o sonho de um desenhista pegar um roteiro prontinho assim, só faltou um pouco a caracterização do cenário

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
vai galoOo!!!
avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Medalhas De Ouro: : 1
Sexo : Masculino
Mensagens : 64
Reputação : 0
Idade : 23
Localização : Belém/PA
Ver perfil do usuário

Re: Serial-K (Roteiro)

em 14/8/2012, 9:06 pm
Aos desenhistas interessados, o roteiro está a disposição pra ser desenhado Smile

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Meus roteiros:
Spoiler:
Roteiro: Serial-K
Roteiro: G.A.I.A
Roteiro: Dragonom
Roteiro: Shibo Yugi
Roteiro: SOS Love Spirit
Roteiro: Dead Zone Zombie
Roteiro: SMS For Love
Roteiro: Jubileus Seven
Roteiro: D-Tecnolife
Roteiro: Yume no Kami
Conteúdo patrocinado

Re: Serial-K (Roteiro)

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum