Como podem ver estou fazendo algumas mudanças no fórum, por isso pode ficar um pouco instável ou bagudo ate que corrija todos os erros
Parceiros
Os membros mais ativos do mês
6 Mensagens - 21%
5 Mensagens - 18%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
3 Mensagens - 11%
2 Mensagens - 7%
2 Mensagens - 7%
1 Mensagem - 4%
Carregando...

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 99
Reputação : 1
Ver perfil do usuário

A Arte da Vingança - Cap.01

em 7/10/2012, 2:21 am
Cap. 01
A Honra Americana:
(Nota-se um quarto bagunçado - roupas jogadas pelo chão e alguém deitado na cama, de costas, e de frente para uma janela sem cortinas que deixava passar uma grande luminosidade)
~~
(Mostra uma mesa com vários papeis com desenhos indefinidos. Vários lápis e borrachas estão espalhados em cima destes papeis.)
~~
(Um despertador - clássico, de ponteiros - começa a vibrar e a tocar freneticamente em cima do criado-mudo, apontando 06:30. "Triiiiiiiiiiiiiiim")
~~
(Uma mão aparece por cima do despertador, desligando-o.)
~~
(Finalmente, mostra a pessoa na cama. Um rapaz sem camisa, com cabelos mediamente longos e bagunçados e uma terrível cara de cansado.)
- Só mais cinco minutinhos...
~~
(Um homem loiro, de cabelos curtos e cavanhaque abre a porta com um chute. Ele usava uma camisa social azul clara com uma gravata vermelha. Calças e sapatos sociais pretos. Nota-se calaramente o desalinhamento dos ombros - o ombro direito está reto, enquanto o esquerdo está direcionado mais para baixo.)
- HORA DE ACORDAR!!! - o homem grita.
(Em um quadro menor ao canto, mostra o rosto de susto do rapaz deitado na cama.)
~~
- Pa-pai?! - fala o rapaz surpreso e assustado, se sentando na cama. Nota-se os músculos definidos de tórax e braços.
~~
(o pai do garoto da uns passos a frente. Junta os pés e coloca a mão na testa,batendo continência.)
- Bom dia, recruta! - fala ele de expressão séria.
~~
(O rapaz suspira, mais tranquilo, de cabeça baixa. Olha para o pai para voltar a falar)
- Descansar, soldado.
~~
(Abre-se um largo sorriso na face do homem loiro. Ele anda feliz até o filho, o abraça. O jovem solta um gemido, mostrando que foi uma abraço apertado. Seu pai senta-se ao seu lado, colocando as mãos nos próprios joelhos.)
- E então, John? Animado para o primeiro dia? - ele falava ainda com o sorriso no rosto.
~~
(Ele olha nos olhos do pai que brilhavam. Tentando sorrir, responde ele com uma voz meio cansada.)
- Eh... Claro, claro, pai.
~~
(O pai joga a cabeça para trás, com das mãos nas costas do filho, dando uma sonora gargalhada.)
- Hahahahaha. A festa de despedida foi longa ontem, não é? Normalmente você acorda com tanta energia.
~~
(Ainda com o sorriso torto no rosto, John olha para o chão.)
- É foi sim... - Só que não é por isso que estou tão cansado, pensa ele.
~~
- Bom, você tem um dia cheio pela frente. Vá se arrumar e dessa para o café. Te amo filho.
(Ryan da um tapa nas costas desnudas de John, que aparentemente não foi forte, mas provocou outro gemido.)
~~
- Também te amo, pai.
~~
(O homem fecha a porta atrás de si, deixando o filho sozinho)
~~
(O rapaz joga a cabeça no travisseiro, passando as mãos nos olhos enquanto suspira. Olha para o lado com uma expressão pensativa. Visualizava sua escrivaninha repleta de desenhos. Depois, olha para a tela, com uma pintura ainda inacabada.)
~~
FLASHBACK

(Aparece um rapaz, segurando um copo descartável. Ele estava ao lado de John. John usando uma camiseta branca e casaco de couro, e o rapaz, usando uma camiseta preta com uma blusa branca e com detalhes azuis, estando no peito a letra "T")
- Tem certeza de que quer fazer isso John? É isso mesmo que você quer? - pergunta o rapaz

FLASHBACK
~~
(John se levanta. Está apenas com uma calça larga e meias. Se dirige para a lateral do quarto e abre uma porta. Esta porta dava no banheiro. Apoiou as mãos na pia e olhou o rosto cansado no espelho.
~~
FLASHBACK

- Não. O que eu quero não é - responde John ao mesmo rapaz. - Mas é o que eu preciso fazer. Além disso, não há mais tempo para voltar atrás.

FLASHBACK
~~
(Aparece uma mão girando uma torneira. O vapor sobe e ouve-se o barulho do chuveiro. "Shhhhhhhhhhhhhh")
~~
FLASHBACK

- Claro que dá John! É só ir amanhã e dizer que não quer mais.

FLASHBACK
~~
(Mostra John passando a mão nos cabelos enquanto a água cai em sua cabeça.)
FLASHBACK (enquanto mostra John se banhando)
- Não é tão simples assim, Ric. O único jeito seria se eu não tivesse passado nos testes médicos. É obrigatório, você sabe disso.

FLASHBACK
~~
(Já vestido, o rapaz penteia os espessos cabelos para cima, formando um topete.)
~~
FLASHBACK

- Mas... - Ric é interrompido.
- Boa sorte na academia de artes.
- John...
(John vira-se de costas e vai embora.)

FLASHBACK
~~
(O rapaz come seu café da manhã - panquecas.)
Você não entenderia, Ric... Isso é muito mais do que uma profissão, pensa John.
(John coloca as talheres no prato, criando um tilintar. "tin". Pega o guardanapo e limpa a boca.)
~~
(Descendo as escadas, surge o pai de John)
- Vamos John! Está na hora!
- Tá! - responde o filho.
~~
(John pega sua mochila e se levanta da cadeira. Vai até sua mãe que lavava os pratos. Seus cabelos estavam presos em um coque, enquanto usava um avental vermelho para não se sujar nas tarefas domésticas.)
- Tchau mãe, até depois. - diz ele com um sorriso sem dentes.
~~
(A mãe da um abraço no filho. Olha ele nos olhos com um sorriso meio triste - ela sabia da vontade dele. Passa a mão no rosto dele, sentindo sua barba que já estava na hora de aparar.)
- Tchau filho... Boa sorte. E FAÇA essa barba!!
(John responde com um sorriso maior e um pequeno riso.)
~~
(Passando por trás deles, o homem loiro da uma gargalhada indo em direção a porta.)
- Hahaha, deixa ele mulher. Tchau, Sue, volto de noite.
~~
- Tchau, Ryan - diz Sue revirando os olhos. - Não volte tarde!!
(Eles fecham a porta.)
~~
(No Cadillac preto do FBI, Ryan prestava atenção na rua, enquanto John olhava pela janela.)
É isso mesmo que você quer? a voz de Ric ecoava na cabeça do rapaz.
(Lá fora, apenas homens. Todos bem vestidos, de terno e gravata. Dos poucos jovens que tinham, todos se dirigiam para a mesma direção que John.)
~~
(Sem tirar os olhos da rua, Ryan fala com o filho.)
- Está pensando no que, filho? Está tão quieto hoje...
- Só... sono. - o rapaz responde com desdém.
(O pai ergue as sobrancelhas e olha de relance para John que não desgrudava os olhos lá de fora. Ele não decide falar mais nada.)
~~
(O cenário muda. O carro para. Os dois olham pela janela do motorista e avistam um prédio baixo e largo. Havia uma fila enorme para entrar nele - toda de jovens, os novos recrutas. Em cima da porta de vidro estava uma placa escrita U.S. Army.)
- Ainda bem que você tomou café. Vai ficar um bom tempo nessa fila. - comenta Ryan.
~~
(John se vira e abre a porta do carro. Caminha até a janela do motorista e coloca a cabeça dentro do carro, abraçando o pai.)
- Até mais, pai.
- Boa sorte lá, filhão.
~~
(Na fila, com a mochila nas costas)
Todos são bem disciplinados... Não é atoa que ganhamos a segunda guerra, pensa ele.
~~
- Esses caras são de meter medo. - alguém fala atrás de John.
(Ele se vira e vê um rapaz loiro, com gel no cabelo e óculos. Usava uma camiseta larga e jeans, com uma mochila nas costas assim como todos os outros. Era um pouco mais baixo e robusto - não muito, mas era. Era estranho um rapaz com aquele físico estar com medo.)
- O exército não é para medrosos - John responde rispidamente, já se virando para frente novamente para encerrar aquela pseudo-conversa.)
- Se fosse assim não seria obrigatório o alistamento - o rapaz diz.
O pior é que ele tem razão, John fala mentalmente.
- Prazer, meu nome é Drake - diz o rapaz estendendo a mão para John como se não tivesse levado um corte.
(O jovem artista olha Drake de cima a baixo, não apreciando muito a conversa. Mesmo assim, aperta a mão de Drake com firmeza.)
- John.
~~
(Depois de intermináveis horas naquela fila, John chega ao balcão onde havia um carrancudo soldado. Usava o uniforme militar: blaizer azul com suas insígnias que conquistou ao longo da carreira e mais seu cap.)
- Documentos por favor - diz o soldado.
Esses caras são fortes... pensa John distraído e olhando para os lados.
- DOCUMENTOS, por favor, senhor - repetiu, impaciente.
- Oi? Ah, sim, sim, claro.
(John retira uma das alças da mochila dos ombros, abre o zíper e retira um papel, dando para o soldado)
- Aqui está - diz ele.
~~
(O soldado abre o papel em cima da mesa. No papel está uma foto de John e mais suas informações pessoais*. O soldado pega um carimbo aleatório e carimba em vermelho o papel. A tinta dizia "739-09". Ele devolve o papel para John.)
- Aqui está, sr. Scott. Dirija-se à sala 17, onde o Marechal dará a palestra de introdução.
~~
(O jovem senta-se em uma das cadeiras, com a mochila abaixo das pernas que estavam folgadamente esticadas. Com as mãos na nuca, joga a cabeça para trás para esperar pelo começo da palestra.)
- Hey, John! Posso me sentar aqui?
(Ele olha para o lado e vê aquele rapaz de novo - Drake.)
- Claro, por que não... - ele responde sem muita animação.
(Drake, por sua vez, senta-se animado.)
Ele deve achar que somos amigos...
~~
(Mais ou menos 1 hora depois, a palestra se inicia. O marechal vai até o podio. Em seu uniforme havia incontáveis insígnias. Aparentava ter entre 50 e 60 anos de idade.)
Parece que ele já lutou nas duas grandes guerras... Será que ele se orgulha de ter matado os alemães?
~~
- Bom dia, recrutas. Eu sou o Marechal Taylor. Hoje vocês irão iniciar suas grandiosas carreiras. Hoje, começa a luta pela defesa da honra da América! Mas apenas se defende a honra quando se TEM a honra. Um soldado não é apenas aquele que está no campo de batalha. Não é apenas aquele com mais insígnias. Um soldado de verdade é aquele tem honra e orgulho por lutar pela nossa nação, que tem uma causa pela qual puxar o gatilho... Assistiremos agora, meus caros recrutas, um vídeo sobre grandes soldados, soldados de verdade, e que começaram nesta mesma sala.
~~
(O vídeo em preto e branco começou. Cada soldado - que na época era apenas mais um recruta - falava do por que de estar no exército. A maioria tinham causas muito nobres.)
- Ser um soldado não é simplesmente puxar o gatilho, mas defender tudo aquilo que acredita - dizia um.
- Vou defender minha família do mal que há lá fora - dizia outro.
(O filme ia passando, e Jhon não dava a mínima. Chegou até a dormir, para falar a verdade, mas devido a escuridão daquela sala, ninguém percebeu.)
~~
(Jhon sentiu um empurrão e logo acordou. Olhou para o lado e viu Drake que estava te acordando.)
- Acorda, Jhon! Você perdeu a palestra inteira!
(Ele olhou para os lados e viu que todos os recrutas se levantavam de suas cadeiras e iam até uma porta aberta no outro canto da sala.)
- O que?! Para onde eles estão indo?
- Estão indo para os seus quartos. Vão deixar suas coisas lá e ir almoçar. Já são 13 horas.
- Durmi por 2 horas?
(Drake afirmou com a cabeça)
- Então devia estar realmente chato - falou Jhon. - E como sei onde é o meu quarto?
- Está no seu documento de recrutamento. O carimbo vermelho.
(Ele abre a mochila para pegar o documento, o abre e lê os números.)
- 739-09...
- Estamos no mesmo quarto! - fala Drake entusiasmado.
(O artista abre um sorriso forçado, mas era claramente falso.)
- Vamos - fala o loiro se levantando. - Vamos nos atrasar para o almoço.
~~
(A porta ficava no mesmo lado que o podio. O Marechal Taylor olhava a todos os jovens que saiam pela porta para o lado de fora, mas olhou fixamente nos olhos de Jhon. Seu olhar estava semi-cerrado.)
Droga, ele viu.
~~
(John e Drake almoçavam lado a lado. Estava um clima tenso de silencio entre os dois. Drake só olhava a comida - evitava olhar para Scott. O artista tentou quebrar essa tensão com uma curiosidade que lhe bateu.)
- E você, Drake? Por que entrou para o exército?
- Por que era a minha única escolha.
(A curiosidade de John ficou mais forte.)
- Sua única escolha?
- Bom, é. Eu ia me safar, uso óculos. Mas... - ele hesitou.
- Se não quiser, não precisa falar.
- Não, está tudo bem. É que... Eu sou só um rapaz pobre do Brooklyn. Meu pai é lixeiro, e tenho mais 3 irmãos pequenos. Eu ganhei uma bolsa com tudo pago para uma universidade, mas só com o salário do meu pai não iríamos sobreviver. Então insisti para que me deixassem entrar no exército.
(Scott olhou no fundo dos olhos daquele rapaz. Mesmo que não demonstrasse, havia um pingo de tristeza em dizer aquilo.)
É claro, ninguém quer ser mandado para a morte iminente... Ele deve ser muito inteligente.
- E você John? Para honrar seu país?
- Quase isso, hehe.
(Não foi mais difícil para John falar com Drake. A última frase saiu com uma naturalidade impressionante. Mesmo não tendo nenhuma graça iminente para Drake, ele riu também.)
Temos mais em comum do que eu pensava.

[center]:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

* Nome: John Scott
Data de Nascimento: 05/23/1932
Sexo: Masculino
Olhos: Castanhos
[...]


Última edição por GPimpão em 20/10/2012, 5:03 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Usuário Nível 5
Usuário Nível 5
Sexo : Masculino
Mensagens : 650
Reputação : 10
Idade : 19
Comentários : Dragon´s Chi
Warriers ( Em breve )
Ver perfil do usuário

Re: A Arte da Vingança - Cap.01

em 7/10/2012, 1:23 pm
Reputação da mensagem: 100% (1 votos)
"Dessa" ao invés de "desça", "travisseiro" ao invés de "travesseiro", em algumas partes você utilizou "Jhon" ao invés de "John". Bom, agora que eu já disse os erros ortográficos para que eles possam ser corrigidos, direi os pontos altos e baixos de seus roteiros, o Dark disse que eu ainda tenho permissão pra avaliar ( Eu tinha esquecido ), então eu vou fazer isso .
Pontos fortes : A linguagem utilizada no texto foi interessante, achei que ele teve sentimento, além de ser bastante realista, vejo que o John aparenta ter uma personalidade bastante cruel em um certo período com o Drake, o que traz mais emoção e vida ao texto. Quero ver a continuação, apesar de que eu acho que pareça mais um filme, acho interessante.
Pontos fracos : Tem alguns erros ortográficos básicos, porém, nada que atrapalhe a qualidade do roteiro, acho que ficou bastante longo, tente enrolar menos, por que assim muitos ficam com preguiça de ler o capítulo. Algo que me incomodou, foi a coincidência inacreditável do Drake e o do John caírem no mesmo quarto.
Sugestões : Tente deixar mais parecido com um mangá, daqui a pouco eu avalio.

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Dragon´s Chi[/b]
Warriers
[i][b]Summer Adventures ( Em Breve )
avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 99
Reputação : 1
Ver perfil do usuário

Re: A Arte da Vingança - Cap.01

em 7/10/2012, 2:46 pm
Obrigada Raku ^^ Vou rever esses erros ortográficos. O motivo dos dois caírem no mesmo quarto não é bem por coincidência, mas sim por que estavam um atrás do outro. Não dá para explicar no texto, mas a ideia é que o soldado carimbasse um certo número respectivo de documentos com o mesmo número. Ele carimbava 2 documentos com o mesmo número e depois mudava. Mas essa "coincidência" foi mesmo um pouco forçada, no final das contas.

O que não vou mudar é essa "enrolação", apenas. Dizer que o pessoal vai ficar com preguiça de ler não é uma justificativa válida... É que nem um leitor de aventura pedir para um escritor de romance mudar o jeito como escreve. Se o leitor ficar com preguiça, só lamento por ele, mas essa "enrolação" serviu para dar um ar mais sentimental à história, como ela deve ser.

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
avatar
Usuário Nível 5
Usuário Nível 5
Sexo : Masculino
Mensagens : 650
Reputação : 10
Idade : 19
Comentários : Dragon´s Chi
Warriers ( Em breve )
Ver perfil do usuário

Re: A Arte da Vingança - Cap.01

em 7/10/2012, 9:42 pm
Ficou bastante legal, porém enrolativo, você poderia retirar informações desnecessárias, então irei mudar isto para "sugestões". Além do mais, tenho outra sugestão que um pouco me desagradou em seu texto, está faltando um toque feminino, acho que seria interessante inserir uma garota no meio da história.

Bom, minha nota será "B", você tem uma ótima escrita, só que você ainda tem no que melhorar. Você deve estar me achando chato e tudo, mas eu pretendo ser rigoroso na hora da avaliação, eu raramente dou um "A" para os roteiros, então ficará por isso, desejo presenciar sua evolução.

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Dragon´s Chi[/b]
Warriers
[i][b]Summer Adventures ( Em Breve )
Conteúdo patrocinado

Re: A Arte da Vingança - Cap.01

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum