Inventaku
Olá,

Seja bem-vindo a Inventaku .

Caso queira se registrar, clique em ''REGISTRAR-SE''
Se ja for membro clique em ''LOGIN''.

Agradecemos pela visita.

Boa diversão!!
Inventaku

Onde a Criação não tem limites .

Relogio
Parceiros

Parceiros







Membros mais ativos

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

História armazenada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1 História armazenada em 27/9/2013, 4:00 pm

Haruko-hara

Usuário Nível 6
Usuário Nível 6

avatar
Eis aqui uma 'breve' introdução a uma história que estava tentando escrever à algum tempo, mas que abandonei por falta de motivação -e tempo- na época. (problemas de quem estuda demais)
Mas, enfim...aqui está uma parte, não tem título ou algo assim, pois estava arquitetando na mente e escrevendo sem pensar muito, mas estava tentando fazer uma versão de meu conto preferido...
Enfim, opinem, critiquem e deem ideia se quiserem....Smile 

---------------------------------------------------------------
Introdução

As flores parecem como se despertassem de um sono profundo.  Abrem-se em alas na estrada que vai para o sul, onde o frio causou estragos dolorosos aos seus habitantes.  A extensa floresta de Niuvi estava toda propensa ao terror que assolava as vilas do Reino de Ilheus. Nem mesmo as flores conseguiam destacar qualquer indício de paz naquelas regiões.
Mas os valentes guerreiros da vila do norte estavam bastante motivados a vencer o que quer que fosse para que a paz pudesse voltar a reinar no reino, para isso contavam com a ajuda dos templários que nos últimos tempos estavam na região norte.
Na vila algumas famílias se destacavam... A família do Sr Dawson Towis, era uma das mais conhecidas e respeitadas da vila. Sr. Dawson era algo como prefeito daquele lugar, por diversas vezes encontrava-se com o Rei Dárius afim de colocar as dificuldades dos moradores da vila.
Rei Dárius por sua vez confiava bastante nos líderes da vila, não apenas por ser a vila mais próxima do castelo, mas por serem todas pessoas de boa índole que raramente causavam alguma briga. Os guerreiros da vila sempre eram chamados pelo rei para executarem qualquer ordem nas vilas mais distantes, inclusive na vila do sul, onde existiam sempre conflitos por parte de disputas de clãs. Mas, voltando às famílias importantes da vila do norte, havia também a família do Sr Ektor Welius, cuja função era um tanto de proteção de todos. Sr. Ektor era um serralheiro onde todos o buscavam para fazer suas armaduras e instrumentos agrícolas. Ele morava com um casal de filhos Elisa e Felipe, ambos jovens e próximos de constituírem famílias e aumentarem a o clã Welius. A mãe morrera quando ainda eram muito pequenos e eles tinham poucas lembranças dela. E o Sr. Ektor jamais casara-se de novo, mesmo sendo bastante aconselhado pelos mais experientes da vila, os senhores # e#.
O sr Dawson, tinha três filhos, sendo um casal, Zaira e Vincent e o mais novo Angus. A mãe ainda era viva, chamava-se senhora Dafne e, possuía um talento fora do comum para a cozinha, por isso o Sr Dawson quase sempre chamava os amigos para cearem com ele e a família.
Elisa e Zaira eram muito amigas, ambas eram confidentes uma da outra e Vincent também nutria uma paixão por Elisa, porém esta só tinha interesses em ajudar o pai nas coisas de casa, mal conseguia perceber os interesses do rapaz que também cultivava a amizade com Felipe o irmão da moça. Vincent e Felipe participavam do grupo dos jovens guerreiros da vila e por diversas vezes iam para as batalhas nas outras vilas, obedecendo às ordens do rei.
Aconteceu porém que nestes tempos de início de primavera aconteceram muitos fatos estranhos pelas redondezas, fatos que não eram da dimensão humana. Certo que alguns anos atrás, muitas mulheres foram queimadas por acusação de bruxaria e homens foram encontrados mortos na floresta de Niuvi em circunstâncias misteriosas. E em poucas semanas o rei Dárius mandou um comunicado informando que novamente foram encontrados homens e belas jovens mortas nas redondezas da estrada que vai para o sul. As mulheres foram encontradas como se estivessem sido sugadas e os homens em situação de grave espancamento. Estavam todos convocados a ficarem alertas e armarem grupos de vigilância nas entradas de todas as vilas, especialmente aquelas que havia maior número de pessoas jovens. O rei Dárius estava muito preocupado com o rumo em que ia tomar, por isso alertou a todos e também convocou os templários para irem investigar do que se tratavam estes ataques todos.  Este por sua vez tinha receio que estes acontecimentos pudessem fazer seu reino como fizera nos anos em que sua esposa vira a falecer e seu filho desaparecer. Ele nutria certa esperança que um dia pudesse novamente encontrar o filho desaparecido, pois já estava ficando velho e seu filho segundo os anos estava na idade de assumir um matrimônio e assumir o reino. Mas seu filho nunca aparecera, a última vez que o viu foi quando ele era levado por uma mulher em circunstâncias assustadoras que nunca mais o fizeram dormir em paz. Esta mulher tratava-se de uma bruxa que nunca mais aparecera.
CAPITULO I
Encontro
-Papai, irei chamar Felipe para o jantar! – Gritava Elisa enquanto saia pela porta da cozinha para ir até a oficina da família que ficara nos fundos da casa, onde seu irmão ficava um pouco mais tempo que seu pai. Da varanda ela retornou a chamar pelo irmão sem querer sair ao relento onde ventava frio na noite de primavera.
- Felipe! Vamos, o jantar já está pronto!
- Lis, vem cá, aproxime-se! Quero te mostrar uma coisa.
Agasalhando-se com sua manta do frio pôs–se a caminhar em direção ao irmão. O vento roçava-lhe a face e o frio a fazia estremecer. Quase já próxima do irmão, sentiu que estava sendo observada, parou um pouco e olhou para a escuridão do lado esquerdo que dava para a estrada. Estremeceu. Parou então por um instante e olhou para o breu. Conseguia perceber que alguém a encarava...
-Lis!? Vem logo!- o irmão então olhou bem para a irmã e notou que sua expressão mudara e ela transmitia medo. Pegou sua espada e foi em sua direção.
-Lis, o que está vendo? O que foi?
Neste mesmo instante um lobo uivou e os irmãos viram correr pela estrada um lobo negro e grande que ia em direção da floresta. Elisa então abraçou o irmão, este a protegeu.
-Vem, vamos entrar.
Dentro de casa, havia silêncio por parte de Elisa, que apenas pensava no que acabara de ver. Ambos não havia dito nada para o pai, até que este percebendo o silêncio dos filhos perguntou:
- Certo! O que está acontecendo? O que viram lá fora?
-Um lobo – respondeu Felipe
- Um lobo negro- completou Elisa

Havia já alguns dias que os moradores diziam estar ouvindo os lobos durante a noite, como se estes predissessem alguma coisa futura e sombria prestes a acontecer.

Ver perfil do usuário

#2 Re: História armazenada em 8/10/2013, 4:04 pm

Yuu }i{

Usuário Nível 4
Usuário Nível 4

avatar
Huumm... Explicativa, 
Bem ampla e explorável.

Muito Bom.

Ver perfil do usuário

#3 Re: História armazenada em 9/10/2013, 7:42 am

Haruko-hara

Usuário Nível 6
Usuário Nível 6

avatar
Eh, este é um dos meus defeitos na escrita, sou muito explicativa. ^^

Mas, obrigada por ler e dá sua opinião. -parece que foi a única por aqui! Smile

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado



Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum