Como podem ver estou fazendo algumas mudanças no fórum, por isso pode ficar um pouco instável ou bagudo ate que corrija todos os erros
Parceiros
Os membros mais ativos do mês
1 Mensagem - 100%
Carregando...

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 5
Reputação : 0
Ver perfil do usuário

Circus Monster

em 23/12/2014, 8:58 pm
Circus Monster ~ Asas Quebradas
- Sabe como cheguei aqui? - perguntei a menina que se assustou ao ver que não está só - não se assuste. Nem sempre fui um monstro, já fui como você. Vivi num vilarejo com meus irmãos, num orfanato. Nunca nos divertido e se aventurado para fora dele, até que o Circo chegou. Meus irmãos enlouqueceram quando viram os cartazes! Entramos pelos fundo. Vimos palhaços, domadores, mágicos... No final o Anfitrião chamou todas as crianças ao palco. De nós, apenas eu fui. Não lembro de muito depois. Risadas, gritos, sangue... - Enquanto eu falava, dava para ouvir passos vindos de um vagão. Estavam se aproximando. - vá embora, se te pegarem, terá o mesmo destino que eu... - Enquanto falava, a menina sumia nas sombras
- Pequeno Pierrot? - Falou uma voz aguda vindo de um garoto de pele meio esverdeada e com algumas escamas. Tinha pequenos olhos verdes e perigosos - Estava conversando com alguém? 
- Ninguém - Falei, tentado evitar seu olhar - como poderia? Estamos todos engaiolados...
- Vim lhe avisar que não comerá por alguns dias, cortes nas despesas... Bons pesadelos, passarinho...
Esta noite não tive sonhos. Nem pesadelos. Apenas um véu negro cobrindo meus pensamentos
De manhã o Anfitrião juntou seus lacaios e aberrações, dizendo que tem uma surpresa
- Bom, hoje trago a vocês um amigo - Falou - Na verdade uma monstrinha - Apontou para uma boneca de bailarina em um canto distante. Estava encolhida. Dela vinha um choro metálico e sufocado.
- Você... - Ela se virou para ele - Eu não pedi isso! Não queria me tornar uma aberração - Andou até o Anfitrião e começou a bater em seu peito. O silêncio dominou o local. 
- Minha doce boneca, você não pediu para ser delicada? Foi o que fiz! - Falou o Anfitrião de maneira estranhamente gentil - E aqui existem regras, caso não sigam, eu lhe cortarei do elenco, simples! E claro, com mais um rato para alimentar, vocês se esforçaram em dobro para me recompensar, caso contrário terão um final lamentável... Que o espetáculo comece! 
avatar
Usuário Nível 4
Usuário Nível 4
Sexo : Feminino
Mensagens : 416
Reputação : 6
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 29/12/2014, 5:16 pm
Hum, gostei bastante dos detalhes que explora e também do título, dá facilmente margem a imaginação.
Se tiver mais, poste ai para irmos acompanhando Circus Monster!!

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Blá, blá, blá

O inverso da Haruko: http://reticenciasemtanto.blogspot.com.br/

avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 5
Reputação : 0
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 29/12/2014, 7:58 pm
Circus Monter ~ Asas Quebradas
Olhares. Todos focados em mim, um monstro na gaiola. Irá começar minha parte no espetáculo.
Silêncio. Abri minha boca e comecei a cantar. Era o canto triste de um desajeitado pássaro.
A música se estendeu até que minha gaiola abrir e eu poder andar pelo palco. De triste, a canção se tornou alegre. Cantei e encarava a a pessoas em suas cadeiras.
Continuei meu canto até encontrá-la. A menina de antes estava no fundo, encarando-me. 
Desafinei. Me desconcentrei. Alguns perceberam. Fingi que não.
Corri para meu vagão. O menino Cobra me parou.
- O Anfitrião quer falar com você, passarinho. - Falou ele com um sorriso no rosto, expondo seus dentes pontudos e amarelos
Fui até o grande vagão aonde ele estava.
Era estranho. Um lugar abafado e com uma fumaça de charuto no ar.
- Olha minha grande estrela! - Falou um homem sentado numa grande poltrona preta com os pés pousados na mesa de centro. O que houve no palco, passarinho? 
- Eu desafinei um pouco - Falei, olhando pá ao chão e evitando seu olhar
- Um pouco? Isso será um problema se continuar...
- Não se repetirá, senhor...
- Acredito, Eu gosto de você. De verdade, Pierrot. Mas sabe que tenho que fazer isso. Posso perder a moral com as outras aberrações!- Falou ele, pegando lentamente uma tábua fina e achatada de madeira. Castigo
Quando acabou, me arrastei até minha gaiola. Foi tentar dormir. Tentei 
- O que houve na apresentação? - Falou a menina que surgia das sombras
- Por que voltou? - Perguntei sem esconder a raiva - Você n tem casa?
- Não quero falar sobre isso... - Falou lentamente - Qual o nome da canção? 
- Apenas faça silêncio - Falei.
Um gato negro veio com um pão enrolado em papel na sua boca
- Obrigado Lissandre.
- O que são essas marcas no braço? - Falou a menina quando me viu estendendo o braço
- Lembranças do que não fazer... - Falei
- Você parece um anjo com essas asas...
- Deus e os outros me esqueceram a muito tempo - Falei, por fim. 
Consegui dormir. Não tive a mesma sorte de ontem. Pesadelos...
avatar
Moderador
Moderador
Sexo : Masculino
Mensagens : 638
Reputação : 7
Idade : 20
Localização : RJ
Comentários : Tô voltando...

Ficha do personagem
Tabela de teste:
Tabela de teste2
2
Ver perfil do usuáriohttp://rrithisousa.blogspot.com

Re: Circus Monster

em 18/2/2015, 9:13 pm
Man, realmente gostei.
A maneira que escreve... Me identifico muito bem, da para imaginar bastante.
Enfim, só achei que tudo aconteceu rápido demais. Tenta ajustar isso heh'
Não esta ruim do jeito que está, mas é sempre bom melhorar haha'
Gostei muito e continue o/

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
A dor acelera o crescimento.
avatar
Usuário Nível 4
Usuário Nível 4
Sexo : Feminino
Mensagens : 416
Reputação : 6
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 19/2/2015, 4:02 pm
Quando não se vem tanto por cá se perde Circus...
A respeito desta segunda sequência daria para explorar ainda mais as observações do narrador...
acaso teria ilustrações a respeito? 
É uma história em tanto essa! Espero que poste mais do desenrolar... Smile

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Blá, blá, blá

O inverso da Haruko: http://reticenciasemtanto.blogspot.com.br/

avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 5
Reputação : 0
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 19/2/2015, 6:33 pm
Circus Monster ~ Asas Quebradas ~ Capítulo 3
Acordei. 
Queria não. Desde que cheguei no circo tenho pesadelos. Toda noite. Eles não são muito ruins. Nenhum pesadelo é pior que a realidade.
Vi que a menina de antes não estava mais escondida. Estava olhando as estrelas. Quase em um sonho.
- Não teme ser pega? - Falei. Outro gato, agora branco com tons amarelados,trazia um pão enrolado em papel na sua boca, se aproximava - Obriagado, Lissandre - Sussurrei. 
- Morgana - Falou ela, mudando de assunto - Meu nome é Morgana.
- Você não tem família? - Perguntei
- Tive - Falou ela olhando para as estrelas pela entrada do vagão. Sou da cidade passada. Minha mãe sumiu...
- E seu pai? - Falei. Não percebi quão insensível eu estava sendo
- Meu pai está vivo. Mas não para mim. Ele sempre teve problema com bebida. Isso piorava aos poucos. Chegou o dia em que.. - Ela parou por um momento - Ele chegou muito bêbado e raivoso. Quebrou pratos, quadros... Me bateu... Minha mãe me defendeu, sofreu em meu lugar. Depois disso ela fez as malas e se foi... Pediu para eu ficar até que ela conseguisse emprego... Disse que não queria que eu dormisse na rua. Sem ela em casa, papai piorava. Não aguentei, fugi do inferno que ele criou - Então houve uma longa pausa. Percebi seus olhos vermelhos olhando pro céu. 
Um silêncio dominou o vagão. Não durou muito.
Houve três tiros. 
Houve um grito em sequência.
Havia uma nova sombra no vagão. Essa que me olhava com seus olhos cor âmbar. Morgana voltou a se esconder.
Um dos guardas entrou.
- você o viu? - perguntou ele para mim. Fiz que não com a cabeça. O homem era forte. Um velho monstro. Ele gritou algo para o lado de fora e se fora. 
- Quem é você? - perguntei. A sombra, ao ver que não tinha mais ninguém procurando-a , se revelou. Era um jovem de terno velho e furado. Suas orelhas eram no topo de sua cabeça. Eram peludas. Como um gato.
- Apenas um velho amigo - Respondeu 

_________________________________________________________________________________________________________________
~Notas do Autor: Eu não fiz esse capítulo com mais detalhes porque...meio que eu fiz até o sétimo capítulo... :3
E eu tbm não tenho ilustrações porq eu quero escrever um livro e eu n sei desenhar e tals ;^;
Mas pode deixar que no 8º eu coloco mais detalhes
avatar
Usuário Nível 4
Usuário Nível 4
Sexo : Feminino
Mensagens : 416
Reputação : 6
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 25/2/2015, 2:38 pm
Essa Morgana!...

Este capítulo é bem pessoal, gera certa identificação com o leitor. Lembre-se sempre de observar os erros ortográficos,  pode ser sem importância, mas tem muita consideração quando sua história é muito lida e levada em consideração ^^

E sendo muita leitora, já estou a espera do próximo capítulo!!

Ps: o Hikky e o grupo de amigos desenhistas poderiam ajudar com uma parceria- eles desenham muito! E essa história desenhada....

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Blá, blá, blá

O inverso da Haruko: http://reticenciasemtanto.blogspot.com.br/

avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 5
Reputação : 0
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 26/2/2015, 4:32 pm
Circus Monster ~ Simples e Pequena ~ Capítulo 4
Sombras... 
Foi o que sobrou da confusão que não vi. Não entendi.
Não entendo...
Pierrot e uma sombra conversavam aos sussurros. Podia ver que o clima mudou. Era visível pelo tons do sussurros. Não mais cinza. 
Eu queria ver quem fez isso. Quem deu cor ao vagão.
- Pode aparecer, Morgana - Falou Pierrot, me surpreendendo. " Ele pode ler mente?" Pensei... Acho que não.
Me levantei e vi um menino comum sorrindo. Outra surpresa. Nunca vi Pierrot feliz. Sempre sério. 
A sombra era um jovem alto, com um leve sorriso no rosto.
- Sou Lissandre - Falou a sombra, abaixando de leve a cabeça. - Eles me contaram sobre você. 
- Quem? - Falei, tensa. Saber do meu segredo não traria problemas apenas para mim. Pierrot...
- Não se preocupe, sou confiável. E eles não contam segredos para ninguém mais. 
- Lissandre é um monstro também. Já foi do circo...
- Sim, consegui fugir. Com a ajuda deles. O problema é viver nas ruas. Ela me acolheu, mas não favorece ninguém que está sobre seus cuidados. As vezes venho com eles para pegar comida.
- Eles? - Falei meio confusa..
- Eles me contaram que você procurar alguém. Posso ajudar! - Falou ele, ignorando minha pergunta. 
Percebi que o vagão estava cheio. Não de humanos. Não de monstros nem sombras estranhas. Apenas Gatos
________________________________________________________________________________________________________________
~Nota do autor: Importante! A minha história vai ter 7 pontos de vistas! Vcs percebem que são com as palavras que estão entre os Tils. Vou colocar os sete aqui pra ajudar :b
~Asas Quebradas ~ Pierrot
~Simples e Pequena ~ Morgana
~Coração envenenado ~ Snakes
~ O Grande ~ Anfitrião
~ Doce Boneca ~ Felicity (Aquela boneca do 1º Cap!)
~ Gato de Rua ~ Lissandre
A ultima é segredo! Ela ainda não apareceu e não pensei no apelido :3
Desculpa esse ser tão curto ;--; A história de verdade começa agora!
E eu conheço o Hikki. Ele desenha mt, n sei como ainda não foi chamado pra ser profissional. Mas eu não sou muito chegado com parceira... E meu sonho eh ter essa história publicada como livro...
E sério, perdão pelos erros de português ;--; Tem coisa que meu celular não mostra que ta errado ~ Sim, eu escrevo pelo celular :3
Pra compensar que esse foi curto, Vou colocar outro que ficou pequeno!
___________________________________________________________________________________________
Circus Monster ~ Coração envenenado ~ Cap 5
Hoje saí mais cedo e fui para a cidade. Só. Procurando-o
Fui ao Bordel. Esse seria o lugar ideal para acha-lo.
Caos e fumaça preenchiam o lugar. Havia nobres bêbados. Muitos outros apenas desfrutando da nova droga. 
Achei-o no meio da multidão. Era um homem de barba e óculos escuros. Roupas tão negras quanto seus cabelos. Segurava um copo de , provavelmente, cerveja.
Ele me viu
Ele se levantou
Ele fugiu
Vi ele subir as escadas que levam ao teto e segui-o. Corremos até o telhado.
- O que você quer, Snakes? - perguntou ele, cansado
- Olá Eye! O tempo lhe fez mal, amigo. - falei, calmo. Caminhei até a parte mais próxima da rua e fiquei olhando o fascinante brilho da cidade. 
- Não voltarei para o circo! - Falou ele em um tom de desespero e raiva. Vi um vulto passar sobre meu ombro e pousar no do Eye.
- Calma, velho amigo! Vim a negócios! - Falei, me virando para ele e abrindo os braços. - Quero que Elimine-o!
- Posso saber a razão? - falou, meio curioso e inseguro.
- Elevar-me! - Falei alto.
Vivo em esquecimento.
Coadjuvante. Servo. Escravo. Usado. Eu. Não por muito tempo.
avatar
Usuário Nível 4
Usuário Nível 4
Sexo : Feminino
Mensagens : 416
Reputação : 6
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 26/2/2015, 8:23 pm
ah, está explicado! Celular=a erros despercebidos
Entendi este lance de parceria, mas eu diria que um livro com desenhos dessa história intercalando cada capítulo ia realmente ficar muito bom! Mas até lá, quem sabe!?

______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Blá, blá, blá

O inverso da Haruko: http://reticenciasemtanto.blogspot.com.br/

avatar
Usuário Nível 0
Usuário Nível 0
Mensagens : 5
Reputação : 0
Ver perfil do usuário

Re: Circus Monster

em 26/2/2015, 8:32 pm
Circus Monster ~ Gato de rua ~ Cap 6
Sob o véu da noite
Sai rápido do vagão. Depois de fazer uma promessa, ajudar a amiga do Pierrot com uma busca.
Caminhei até que o véu negro que cobria o sol cair.
Fui até um beco com uma parede feita de caixas. Elas bloqueavam a visão de meu abrigo. Era apenas um sofá velho, papéis e gatos.
Meus muitos e confiáveis amigos.
Me deitei no sofá. Fiquei olhando o céu até conseguir dormir...
Sonhei...
Estava eu na rua em um dia nublado. Estava eu só.
Vi meu reflexo.
Era eu um gato negro de rua. 
Caminhei pelas ruas cinzentas. Vagando. 
Todas as ruas, calçadas e pontes estavam cheias da famosa praga humana. 
Começou a chover. Fiquei procurando um lugar seco. Então ouvi...
Eram pedidos de ajuda de crianças esquecidas, perto da catedral da cidade. Eles pediam socorro e todos fingiam não ouvir. Abandonados por deus e seus semelhantes. 
Entrei na catedral e fiquei esperando a chuva passar. Então ouvi...
Eram gritos abafados vindo dos fundos. Segui.
Entrei por uma porta entreaberta e desci para e subsolo. Ele e era um salão com paredes de pedra. Havia muitos homens de preto e um com roupas sacerdotais. Ele colocava um líquido vermelho em um cálice.
- Silêncio. - Falavam uns aos outros - Vai começar. 
O local estava cheio de gaiolas com crianças dentro. Algumas crianças ainda vivas. O sacerdote negro escolheu uma. Tinha cabelos negros e duas orbes cor âmbar costurados no lugar dos olhos. 
Ele tentou resistir. Fugir. Não conseguiu.
Fizeram marcas no seu peito e mãos com uma faca. Amarraram-o em uma mesa no centro do salão.
O sacerdote bebeu o cálice. Os outros homens começaram a cantar em uma língua estranha, de forma orquestral. 
- Lhe oferecemos a alma desta infeliz criança a vós - Falou o sacerdote, em alto. - Reis infernais! Moldem-o ao seu desejo
A criança se contorcia. Ou de dor ou de desespero e tentativa de fuga.
Uma névoa escarlate tomou coma do salão. Ela era doce e sufocante.
- O que houve de errado? - alguns falavam antes de ir ao chão
As chamas das velas se tornaram azuis. Elas formaram uma orbe que dançava encima da criança.
Ela começou a gritar. Seu corpo estava mudando... Perdendo parte de sua aparência humana.
Ganhou um aspecto animal.
Parecia comigo...
Ele era— 
Acordei aos balançares dela.
- você pode me ajudar? - perguntou Morgana
_______________________________________________________________________________________________________________
~Nota do autor: Talvez mude... Sla! Uma Hq dela seria interessantes, mas sla!
Conteúdo patrocinado

Re: Circus Monster

Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum